A saga do #Primenos20

Se você chegou aqui de paraquedas provavelmente não entendeu o título do texto, certo? (se você chegou não tão de paraquedas assim, e provavelmente também não entendeu, sem problemas! Eu explico hahah). Em 2013 eu tive um linfoma de hodgkin e engordei 30kg. Isso mesmo, eu virei uma bolotinha depois de um câncer. Ok, tudo certo me curei mas os kgs continuaram aqui. Tendei fazer aquela velha conhecida dieta dukan, reeducação alimentar, muiiiita atividade física, mas confesso que nada deu certo.

Não deu certo porque EU nunca quis que desse certo. Nunca dei o meu máximo para que desse certo. Por que? Porque eu estava fazendo tudo isso para começar a me sentir melhor em um certo padrão de beleza e em momento algum quis fazer isso por mim. É claro que várias vezes pensei “você tem que fazer isso pela sua saúde, não dá para adiar mais”.. Mas deu. Tanto deu que estou aqui, com o mesmo peso que estava quando terminei as sessões de quimioterapia.

Estou falando isso porque preciso desabafar de alguma forma, e querendo ou não aqui é o lugar onde me sinto segura o suficiente para ser sincera e me abrir. Acredito que existem pessoas que torcem por mim, assim como existem as falsianes que só querem me ver mal e é por elas que estou aqui dando essa explicação e expondo meus sentimentos.

Sei que existem diversas pessoas que assim como eu não conseguiram emagrecer, fazer dieta ou sei lá, terminarem algo que começaram por falta de vontade.. Ou melhor, por falta de acreditarem em si. Sempre achei que eu nunca teria nenhuma vitória significante na minha vida porque de fato raramente termino o que tenho planejado (é só verem a categoria Mix the Mix ou Cozinha para iniciantes) o motivo é simples: Eu não acreditava em mim. Não acreditava por ser uma pessoa bem pessimista e não ter o apoio que sempre quis (aqui entra uma certa culpa dos meus familiares, sorry guys).

Hoje voltando da faculdade pensei muito no meu futuro, na minha saúde, no meu relacionamento, na minha família e tracei algumas metas. Ou seja, de certa forma 2015 começou AGORA pra mim e eu quero dar o meu melhor (até porque ainda tempo quase 4 meses até o final do ano). E isso inclui emagrecer.

Não, em nenhum momento vou traçar metas de quantos kgs quero perder até porque já vimos que não deu muito certo, né? Quero aprender a comer de forma correta e colocar na minha cabeça que preciso aprender a fazer escolhas certas mas sem ficar com vontade ou neurótica.Eu quero poder andar no shopping com meu namorado e não voltar pra casa depois de 1h sentindo dores no joelho ou na coluna. Eu quero poder fazer uma caminhada e não sentir falta de ar. Quero poder viver melhor (e mais tempo).

Espero conseguir cumprir todas as minhas metas e poder compartilha-las com vocês.

Desculpem o desabafo, amanhã voltaremos à programação normal.

f06212aa7d4b487823933bdae041d6a1

 

Continue Reading

A favor de toda forma de amor

Junho é o mês dos namorados e por causa disso o Rotaroots sugeriu esse tema para uma das postagens coletivas. Poderíamos falar sobre qualquer forma de amor. Eu, por exemplo, poderia falar sobre o meu namoro ou sobre o amor que sinto pela minha família, mas achei melhor falar sobre um tipo de amor que pra mim é um dos mais importantes: O amor próprio.

Não, não quero te falar o que é o certo a fazer, como agir em determinadas situações ou sei lá, como amar é bom. Eu quero mostrar como existem vários fatores que influenciam no nosso amor próprio mas que às vezes passam despercebido e que podem ser evitados para que você sempre esteja de bem consigo mesmo.

Antes de qualquer coisa devemos entender que GORDO e MAGRO são tipos físicos. Não são elogios, e nem deveriam ser xingamento! Uma pessoa magra NÃO É MAIS BONITA que uma pessoa gorda, e nem mais saudável, ok? AAAH também não podemos esquecer que usar diminutivos como “gordinha” ou “magrinha” não diminuem o peso da sua ofensa.

Partindo do principio de que agora todo mundo entende o que é gordo e magro podemos continuar com o nosso papo já que a maioria das pessoas não se amam por acharem seus corpos feios.

A culpa de não amarmos nosso corpo não é nossa, é -principalmente- da mídia, por sermos bombardeados de informações dizendo que ser magra é legal e que ser gordo é ser fora do padrão de beleza. MAS PERAE, QUE PADRÃO? O padrão que eles mesmos impõem sobre o NOSSO corpo. Isso pode parecer meio absurdo e tenho certeza que muita gente acha ridículo uma pessoa chorar porque tem algumas gordurinhas a mais. E como eu disse, é normal, até você conseguir aceitar o seu corpo do jeito que ele é.

Eu sei que para alguns a busca do corpo “perfeito” é algo necessário, porque estamos acostumados a odiar nosso corpo. Fomos ensinados de que uma pessoa feliz é uma pessoa magra. Mas esquecemos que existem MUITAS magras que não tem saúde nenhuma e que fazem de tudo para fazer parte desse “padrão”. Não sei se vocês sabem mas pessoas obesas ativas (aquela gorda que vai para a academia todos os dias e fica 30 min na esteira EU) morrem bem menos do que pessoas magras sedentárias. Sabiam? Pois é.

E além de toooodo julgamento que temos dos outros (e da pressão para sermos “felizes” magras) ainda temos que lidar com a nossa cabeça julgando cada passo que damos e falando para nós mesmos que nossa aparência nunca está boa o suficiente e que sempre temos que melhorar.

Bem, depois de explicar alguns pontos importantes e para que não fique um texto enorme, quero dizer que amor próprio não é uma coisa que você adquire em uma farmácia. É muito difícil você realmente entender e perceber que só o que te faz feliz é você mesmo.

Abrindo um parênteses para dizer que eu não estou apoiando o estilo de vida sedentário, pelo contrário! Estou defendendo a felicidade, estou defendendo o SEU corpo. E o que mais quero é que todos possam entender e aceitar que quem escolher ser magra ou gorda É VOCÊ. Nenhum corpo é feio. Cada um tem sua particularidade e é isso que torna todo mundo incrivelmente incrível e diferente. Que graça teria se todos nós fossemos magros (ou gordos)? Eu estou defendendo o seu direito de escolher o que quer comer e quando comer (lembrando sempre de fazer exercício físico porque é muito importante para a SAÚDE e não ~só~ para emagrecer, ok?).

Enfim, não adianta levar um estilo de vida fitness porque a Bela Falconi leva se você não gosta. Você não precisa comer pequi porque seu pai come. Você não precisa se sentir gorda porque todos seus amigos te chamam de gorda. A única coisa que você PRECISA fazer é se amar. É amar todo pedacinho do seu corpo, da sua mente, da sua personalidade. Sabe por que? Porque o amor próprio é o melhor amor que qualquer pessoa pode sentir.

Apaixone-se por você e seja a pessoa mais feliz que alguém possa conhecer.

Continue Reading

DIY: Máscara para dormir

Ola garotas, tudo bom com vocês? Depois da minha irma me perturbar muito, resolvi topar ser colaboradora aqui no blog dela.

Acho que a maioria já deve me conhecer, mas se não me conhecem meu nome é Giovanna e eu tenho 10 anos. Gosto muito de criar coisas, costurar, e ver coisas de moda. Também tento cozinhar mas não levo tanto jeito assim, eu vou ajudar a Pri a fazer vídeos ou posts mesmo sobre Faça você mesmo.

Minha participação vai ser uma vez por semana aqui mas eu também tenho um blog, se quiserem pode me acompanhar por lá ->  www.omundodasmeninas.com.br

máscara

Lembrando que eu fiz com fita de cetim mas vocês podem fazer com elástico também! Não expliquei no vídeo mas acho que deu para entender, né?

beijinhos da Gi

Continue Reading

Trilha sonora da minha vida

O Rotaroots sugeriu uma blogagem coletiva diferente: Trilha da Minha Vida. Eu sempre amei música e sempre amei ainda mais liga-la a algum momento da minha vida. Sendo ele bom ou ruim. Para que sempre que eu ouvir possa lembrar desse momento. A Bruna Vieira do blog Depois dos Quinze também fez essa TAG e eu resolvi então seguir o modelo da dela. Vamos lá?

Uma música que te lembre um momento bom: 

De todas as músicas que existem nesse mundo, essa é a que me trás mais felicidade e tranquilidade. Me lembra um dia, em março de 2014 na Alemanha, eu estava deitada na cama e meu namorado sentado em uma mesa mexendo no computador, ele colocou essa música e o clipe tinha a duração de 24h. É claro que ele não ficou 24h ouvindo, mas ficou muiiiiiiiiiiiiito tempo e isso marcou muito porque ele ficou lá por 6 meses e sempre que eu tinha saudades lembrava desse dia e ria sozinha. A foto foi tirada em Frankfurt.

frankfurt

Uma música que defina sua vida: 

Para essa parte eu poderia colocar essa música da Kelly Clarkson ou Firework da Katy Perry. O motivo? sobrevivi a um câncer, então o que não me mata me fortalece <3

1920096_789111754468633_8443343028435798985_n

Uma música que te faz dançar na balada:

Não preciso dizer mais nada, né? My anaconda don’t. Foto da minha formatura porquesim.

festa

Uma música que foi tema de algum relacionamento:

Aqui eu também poderia ter colocado duas músicas. No primeiro mês de namoro meu namorado fez uma música pra mim (ele não é nenhum cantor mas caso você queria ouvir é só procurar no youtube tudo certo – ADL.) Mas essa música dos Beatles marcou ainda mais meu relacionamento com o Raphael. Estávamos em um shopping e  brigando muito. Do nada, essa música começou a tocar. Apenas paramos para ouvir a música e paramos de briga. OBRIGADA BEATLES <3 – Foto de 2011, no inicio do namoro -.

Sem título Uma música que seria toque do seu celular: 

Meu celular tem o toque tosco do Iphone e eu tenho preguiça de mudar mas durante meu ensino médio todo a música que sinalizava alguém me ligando era essa então. Bem, já foi toque do meu celular haha. E já que estamos falando de ensino médio… Uma foto para ilustrar esse momento lindo da minha vida.

308554_269238056456008_947058950_n Uma música que você tá viciada agora: 

E a vida de vocês? Daria uma boa (e eclética) trilha sonora?

Continue Reading